Codevasf investe mais de R$ 10 milhões para fortalecer caprinovinocultura na bacia do Parnaíba

Arquivado em: Geral,Piauí |

Imagem Ilustrativa

O fortalecimento da caprinovinocultura junto a comunidades rurais do Piauí vem recebendo acentuada atenção da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf): desde 2012 são mais de R$ 10 milhões investidos em ações que envolvem desde a construção de Unidades de Transferência de Tecnologia (UTTs) e de Centrais de Terminação até a implantação do Projeto de Desenvolvimento Sustentável da Palma Forrageira (Repalma), focado na segurança alimentar animal. Parte das ações está concluída, e parte está em franca execução, gerando benefícios para mais de 500 famílias de produtores rurais em áreas atingidas por estiagens.
As ações integram o eixo de inclusão produtiva do Plano Brasil sem Miséria, do governo federal, e os recursos são provenientes da Secretaria de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional (SDR/MI). Nesta semana, uma nova iniciativa foi executada: a Associação de Criadores de Ovinos e Caprinos do Município de Betânia (Ascobetânia), no semiárido piauiense, recebeu da Codevasf um caminhão para transporte de ovinos e caprinos, no valor de R$ 139,9 mil.
O veículo vai solucionar um dos principais gargalos encontrados pelos pequenos criadores que é o acesso a mercados mais distantes, uma vez que o transporte de animais torna onerosa a atividade e muitas vezes inviabiliza a comercialização.
“A Codevasf tinha em elaboração um sistema de registro de preços para aquisição de máquinas e veículos, porém não existia no mercado nada que fosse específico para o transporte racional e sanitário de caprinos e ovinos vivos, como acontece com o gado bovino. Diante dessa dificuldade, a equipe de técnicos da Superintendência Regional da Codevasf no Piauí projetou e especificou uma carroceria em madeira, com duas divisórias ou andares, que fosse adequada para o transporte desses animais, respeitando o bem-estar deles”, explica o médico veterinário Romualdo Ramos, da Unidade Regional de Desenvolvimento Territorial da Codevasf no Piauí.
De imediato, o transporte teve um impacto positivo para os criadores. Além dos associados passarem a frequentar feiras e exposições da região e até em outros estados, como no Ceará, o caminhão também possibilitou à Ascobetânia firmar contrato com a empresa Piauí Frigorífico, localizada na capital do estado, para o fornecimento semanal de 200 animais. “Nós tínhamos os animais, mas não havia um lugar para fazer o abate e nem como comercializar. Esse caminhão e o contrato foram muito importantes pra gente”, explica o criador José Cavalcante Coelho.

Fonte: Ascom Codevasf – Leia mais aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *