Com gol de pênalti de Ceni, São Paulo derrota Flamengo em Itu

Arquivado em: Esportes |
Djalma Vassão/Gazeta Press

Djalma Vassão/Gazeta Press

Rogério Ceni voltou a converter um pênalti, na noite desta quarta-feira. Depois de ter errado as quatro tentativas anteriores na temporada, o goleiro – agora a um jogo de igualar recorde de Pelé – teve sucesso na cobrança e fez o primeiro gol da vitória são-paulina por 2 a 0 sobre o Flamengo, em Itu. Ademilson fechou o placar.

O jogo não foi no Morumbi em função de punição do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) ao clube paulista, em decorrência de incidentes com torcedores no clássico contra o Corinthians. Pelo regulamento, era obrigatório que o novo estádio fosse localizado a mais de 100 km da capital paulista, e a diretoria são-paulina então acabou optando pelo Novelli Júnior.

Agora, embora continuem mais preocupados com as disputas paralelas da Copa Sul-americana e da Copa do Brasil, respectivamente, São Paulo e Flamengo voltam a campo pelo Campeonato Brasileiro no domingo. O time treinado por Muricy Ramalho visita o Fluminense, ao passo que a equipe carioca vai a Porto Alegre para enfrentar o Grêmio.

Na noite desta quarta-feira, em ação organizada pelo grupo Bom Senso FC, os jogadores dos dois times abdicaram da disputa durante o primeiro minuto de partida. Como forma de manifestação, trocaram passes de um gol ao outro, sem a pretensão de balançar a rede. Depois de alguns segundos, o duelo começou para valer.

Ou quase. Por um erro de sistema, os canos de irrigação se abriram e começaram a esguichar água no gramado, atrasando o reinício do jogo. O árbitro aguardou que o problema fosse solucionado e, após seis minutos – em que os atletas ficaram em trabalho de aquecimento -, a bola voltou a rolar.

E o que se viu foi um duelo truncado, de muita marcação, mas pouca criatividade. O primeiro grande lance de perigo foi aos 19 minutos. Reinaldo lançou Douglas dentro da área, mas o ala direito não conseguiu o domínio como queria. O goleiro Paulo Victor tentou agarrar a bola, mas ela ficou viva até que a defesa flamenguista completasse o corte.

Foi essa não apenas a primeira, mas também a última chance mais clara de gol. Depois disso, dois cartões amarelos para cada lado traduziram o que se seguiu até o intervalo: uma série de faltas diminuiu a já escassa criação de jogadas. Um cenário que justificou o placar em branco e tornou Rogério Ceni, com duas faltas cobradas, o principal finalizador do primeiro tempo.

O goleiro são-paulino, a propósito, foi cobrado por Muricy na primeira tentativa de vazar a meta de Paulo Victor. O treinador ficou irritado porque todos os zagueiros foram para a área, na expectativa de uma bola alçada, e o camisa 1 resolveu arriscar diretamente, mandando-a por cima do travessão.

No segundo tempo, porém, ele se redimiu. Elias travou o pé de apoio de Luis Fabiano dentro da área, e o árbitro assinalou pênalti, logo aos dois minutos. O goleiro, que havia desperdiçado suas quatro tentativas anteriores na temporada, foi para a bola – já que Aloísio, agora primeiro batedor oficial, não estava em campo – e encerrou o jejum, acertando o canto direito baixo de Paulo Victor.

Melhor na partida, o São Paulo foi pouco ameaçado pelo Flamengo. Muito menos ainda depois que chegou ao segundo e último gol, aos 17 minutos. Paulo Henrique Ganso deu ótimo passe para Ademilson, por trás da marcação, e o atacante bateu de primeira no canto direito de Paulo Victor.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta