Delta do Parnaíba tem paisagem única nas Américas e é o terceiro maior delta do mundo

Arquivado em: Geral,Local |
Foto: rygy.com

Foto: rygy.com

Litoral extenso e repleto de praias de águas mornas e cristalinas, gastronomia farta e praticamente um ano inteiro de dias ensolarados. Motivos não faltam para visitar o nordeste brasileiro. Não por acaso, esta é a região preferida dos turistas brasileiros não somente no verão – quando o céu azul é emoldurado por uma brisa revigorante -, mas também no inverno. E não somente por conta de sua costa.
Privilegiadamente localizada entre o Oceano Atlântico e a Floresta Amazônica, a região é cercada por belezas naturais endêmicas, muitas delas afastadas do litoral. Um dos cenários mais deslumbrantes fica entre o Piauí e o Maranhão: dunas, mangues, praias, piscinas naturais e um gigante que serpenteia boa parte do estado. Trata-se do Delta do Parnaíba, um dos lugares mais belos e incomuns do planeta.
O Parnaíba é o terceiro maior delta do mundo, e único das Américas que deságua no oceano. A paisagem é obra natural do imponente rio homônimo, que divide-se em diferentes braços antes de encontrar o mar. O resultado é um arquipélago com mais de 70 ilhas fluviais que compõem um verdadeiro santuário ecológico.
Passeios de barco percorrem pelos afluentes do Delta
São mais de 2,7 mil quilômetros quadrados de rara biodiversidade. Em meio a grandiosidade do Velho Monge, uma quantidade incontável de praias emolduradas por montanhas de areia e manguezais. Algumas delas figuram entre as mais belas do estado.
Por conta desta imensidão de águas, a melhor opção para apreciar este cenário de beleza endêmica é através de embarcações que saem das cidades próximas à foz. A maioria dos traslados saem do Porto dos Tatus, no município piauiense de Ilha Grande, que fica a cerca de dez quilômetros de Parnaíba – considerado a porta de entrada para o parque. Os passeios, que duram em torno de sete horas, percorrem as ramificações do Delta, passando pelos igarapés e ilhas da região. O roteiro das embarcações normalmente inclui refeições e paradas para mergulho em praias cristalinas.
Um dos pedaços de terra mais apreciados por turistas é a Ilha das Canárias. No local vivem cerca de duas mil pessoas, que dão boas-vindas aos visitantes com um cardápio regado a frutos do mar. Há opções de pousadas, que prezam pela rusticidade e sustentabilidade. Prepare-se para ver animais selvagens bem de pertinho, e observar o espetáculo das aves guarás.
Como chegar
O município de Parnaíba, no Piauí – também chamado de “Capital do Delta”, é o maior e mais estruturado da região. Para se chegar lá, a opção mais viável é a partir de Teresina, a capital do estado, e onde fica o aeroporto mais próximo. São 330 quilômetros de estrada bem pavimentada. Do lado maranhense, as cidades de Araioses e Tutóia também possuem serviços de transfer para os afluentes do Velho Monge.
O Delta do Parnaíba fica em uma das localidades mais privilegiadas no quesito belezas naturais. Para conhecer melhor a região, uma das alternativas mais viáveis é seguir pela Rota das Emoções, um roteiro integrado que engloba também paisagens icônicas dos estados do Piauí, Maranhão e do Ceará. Entre elas, a deslumbrante praia cearense de Jericoacoara, e o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses.

Fonte: Pure Viagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *