DER-PI mantém obras emergenciais no interior do Estado

Arquivado em: Geral,Piauí |
estradas piauiDesde o início deste ano, o Departamento de Estradas de Rodagens do Piauí (DER) vem monitorando as estradas espalhadas pelo interior do Estado e mantendo contato direto entre o órgão e a população. Atualmente, o órgão está empenhado em atender àquelas obras denominadas emergenciais, ou seja, realizar os serviços naquelas estradas que necessitam de um reparo o mais rápido possível.
No momento, segundo o diretor-geral do DER, José Dias, a determinação do governador do Estado é que os serviços de manutenção das estradas possam chegar num tempo hábil antes que a situação de determinados trechos possam piorar ainda mais por conta do período chuvoso.
“Sabemos o quanto a população de Teresina e do interior dependem da boa conservação das estradas. Para que o trânsito possa fluir com mais facilidade e com mais segurança, algumas estradas precisam de serviços que vão desde operação tapa-buraco, até pavimentação asfáltica; no entanto os recursos ainda são poucos e por isso primeiramente estamos resolvendo os problemas daquelas estradas que já se encontram numa situação mais grave pelo fato de estarem se deteriorando por causa das chuvas”, explica o diretor.
Segundo o levantamento feito pela diretoria do DER, algumas ações já recuperaram totalmente os trechos que até o fim do ano passado eram considerados intrafegáveis. São eles: Teresina-José de Freitas; José de Freitas-Cabeceiras, Teresina-União; Lagoa do São Francisco-Pedro II; Luís Correia-Camurupim.
“Este último trecho, localizado ao Norte do Piauí e que liga Luís Correia a Camurupim, além da operação tapa-buracos, o DER realizou ainda a remoção de dunas da estradas e implantou redutores de velocidade”, disse.
Outro trecho que, desde o último dia 17 de março, recebe os serviços de manutenção é a estrada que liga as cidades de Esperantina, Luzilândia, Joca Marques e Madeiro do Piauí.
“O DER juntamente com a equipe do governador Wellington Dias estão fazendo um grande esforço para cumprir o cronograma das obras. Sabemos que outras mais importantes precisam ser iniciadas também, mas tudo já está sendo analisado, desde planilha de serviços, orçamento e o prazo que estas obras maiores devem começar a receber os serviços”, diz o diretor-geral do DER, José Dias.
O órgão vem realizando inúmeras atividades que vão desde levantamento de projetos até retomadas de obras paralisadas em 2014.

Fonte: Adrianno Magno – CCOM

Deixe uma resposta