Honduras x Brasil: nos EUA, Seleção inicia última série de testes em 2013

Arquivado em: Esportes,Geral |
Mowa Press

Mowa Press

O ano de 2013 ‘começou a terminar’ para a Seleção brasileira: neste sábado, a equipe comandada por Luiz Felipe Scolari encara Honduras no Sun Life Stadium, em Miami, a partir das 22h30 (horário de Brasília). Este será o penúltimo compromisso do Brasil da temporada (o último será contra o Chile, na terça-feira), que começou em desconfiança, e vai se encerrando com muitos motivos para o torcedor verde-e-amarelo acreditar na conquista do hexa na Copa do Mundo do próximo ano.

Como de costume, Felipão levou aos Estados Unidos um grupo com uma base bem definida, mas algumas peças novas que tentarão convencer o chefe a seguir no elenco que disputará o Mundial em casa. Entre as novidades, as convocações do atacante Robinho, do Milan, e do meia Willian, do Chelsea, enquanto nomes como Lucas (PSG), Alexandre Pato (Corinthians) e Henrique (Palmeiras) acabaram de fora da relação.

Para este primeiro duelo, Felipão pode não contar com o lateral-direito Dani Alves, que deixou o treino de quinta-feira com dores e é dúvida. Com Maicon como substituto imediato, o Brasil deve ser escalado com: Julio César, Maicon, David Luiz, Dante, Maxwell; Luiz Gustavo, Paulinho, Oscar; Neymar, Bernard, Jô.

Do outro lado, a seleção hondurenha vem embalada após garantir a última vaga direta das Eliminatórias Concacaf para a Copa do Mundo em outubro, após empates vencer a Costa Rica (1 a 0) e empatar com a Jamaica (2 a 2). Se repetir a equipe do último jogo, Luis Fernando Suárez deve levar a campo um time com: Valladares; Beckeles, Bernardéz, Figueroa, Izarrigue; Claros, Palacios, Najar, García; Bengtson, Costly.

Será o reencontro da nova geração do Felipão com o algoz brasileiro na Copa América de 2001. Naquela ocasião, a Seleção caiu diante dos hondurenhos por 2 a 0, em jogo válido pelas quartas-de-final, e viu a pressão sobre o então futuro comandante do penta crescer consideravelmente. Dois anos mais tarde, já sob o comando de Carlos Alberto Parreira (hoje coordenador técnico da Seleção), o Brasil se vingou com uma vitória por 2 a 1, em sua única participação na Copa Ouro da Concacaf.

Fonte: Goal.com

Deixe uma resposta