MEC deve ampliar vagas do Projovem, Pronatec e EJA no Piauí.

Arquivado em: Geral,Piauí |
Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

A secretária da Educação, Rejane Dias, reuniu-se nesta quarta-feira, no Ministério da Educação, com a secretária da Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi), Ivana de Siqueira, com o propósito de buscar mais recursos para ampliar as ações voltadas à Educação de Jovens e Adultos (EJA) no Estado do Piauí. O MEC anunciou para os próximos dias, durante o encontro, uma nova reformulação do EJA.
“Ivana Siqueira disse que a Seduc-PI tem uma excelente execução, elogiou o trabalho da nossa equipe e sinalizou que irá atender os nossos pedidos de ampliar e dar continuidade aos programas Projovem Urbano/Campo, BrasilAlfabetizado e Pronatec”, comemora Rejane Dias. “A melhor execução do Pronatec e do EJA em âmbito nacional, incluindo nos estabelecimentos prisionais, é a do Piauí. O nosso Estado é exemplo para o Brasil.”
Rejane Dias destaca, ainda, que pediu autorização para reprogramar o saldo remanescente de recursos do programa do Programa Jovem Urbano no Piauí no valor de R$ 8.104.593,00 para utilização no ciclo subsequente, considerando a finalização da execução do ciclo 2014/2016.
Metas – Segundo a secretária, a Seduc-PI trabalha a cada ano com a meta de 100 mil matrículas na modalidade de ensino EJA e a equipe faz uma busca ativa, no momento, por mais matrículas. “O Piauí tem 1,2 milhão de pessoas que precisam voltar para salas de aula, entre analfabetos absolutos e funcionais”, afirma a secretária.
“Queremos ampliar o número de alfabetizados e principalmente criar as condições, por meio de material escolar, merenda, salas de acolhimento para as mães que têm filhos, uniformes para que os estudantes possam permanecer na escola e concluir seus estudos.”
Educação Especial – A equipe da Seduc-PI tratou, ainda, dos Termos de Compromisso sem liberação financeira, gerados em 2014, no valor total de cerca de R$ 2,5 milhões e que até o momento não foram liberados, o que impossibilita a Seduc-PI de realizar licitação e executar ações propostas. A secretária pediu para a Secadi agilizar a análise e aprovações desses Termos de Compromisso, bem como as liberações financeiras, relacionadas à formação continuadas de professores da EJA; Formação de Gestores BPC- Educação Especial; Formação de Equipes de Educação nas Prisões – EJA; Educação Especial; e Formação continuada em signwriting.
A reunião contou com a presença de técnicos do MEC e das diretoras da Seduc-PI Adriana Moura e Conceição Andrade, Sicília Amazonas, e do gerente de Ensino Médio, Eduardo Castelo Branco.

Fonte: Com informações da Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *