Piauí é o 1º do Nordeste na geração de empregos formais

Arquivado em: Geral,Piauí |

Imagem Ilustrativa

O Ministério do Trabalho e Emprego divulgou, nessa segunda-feira (27), os números regionais do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). De acordo com os dados, o Piauí foi o estado do Nordeste que mais gerou empregos formais, com saldo positivo de 0,06 na média de geração de empregos. Na região, apenas o Piauí e o Ceará fecharam o mês com essa média positiva.
O resultado mostra que as políticas públicas de estímulo aos investimentos e ao crescimento econômico do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Setre), em parceria com o setor privado.
No ranking geral do Caged, apenas 14 das 27 unidades da federação tiveram saldo positivo de empregos em fevereiro, ou seja, criaram mais do que fecharam vagas com carteira assinada. Desde o ano passado, o Piauí vem se destacando na criação de vagas. No mês de janeiro, o estado também tinha sido o primeiro do Nordeste, mantendo a posição no mês de fevereiro com a criação de 8.369 vagas de empregos no mercado formal.
A geração de empregos no Piauí é resultado da participação ativa do Governo do Estado no estímulo ao crescimento econômico e na geração de empregos. O governo estadual mantém os incentivos fiscais, prossegue com o programa de atração de investimentos privados nacionais e internacionais – o governador mantém viagens internacionais buscando investidores – e mantém em dia suas obrigações com fornecedores e com a folha de pagamento do funcionalismo. Somadas, essas medidas mantém a economia aquecida.
Ainda segundo os números divulgados pelo Caged, três setores de atividade econômica apresentaram saldo positivo de geração de empregos no mês. O setor de administração imobiliária registrou a maior alta, com a criação de 1.690 vagas, seguido pelo setor de ensino, com 514 novos postos de empregos, e o setor de serviços médicos que criou, só no mês de fevereiro, 241 vagas. Outro setor que se destacou no mês anterior foi o de transporte, que nesse mês se manteve estável.
Incentivo
Um órgão importante na manutenção desses números tem sido a Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Setre), órgão responsável pelas políticas públicas de geração de emprego e renda. Gessivaldo Isaías, gestor da pasta, afirma que o Piauí vem remando na contramão da crise e criando condições para novas contratações.
“Temos intensificado no estado a oferta de cursos profissionalizantes, paralelo a isso temos estimulado a formalização de empresas que outrora viviam na informalidade. O Sine tem diariamente captado vagas nas empresas e encaminhando o trabalhado para o mercado, fazendo com que o Piauí se destaque mês após mês no Caged,”, destacou o gestor.
Em fevereiro, a Setre ofertou cerca de 600 vagas nos cursos de qualificação realizados em todo o estado. Paralelo a oferta desses cursos, o órgão atua por meio do Sine Piauí na captação de vagas nas empresas privadas e faz o encaminhamento de trabalhadores que participam dos cursos e que são cadastrados. No segundo mês de 2017, foram feitos 2 mil encaminhamentos ao mercado de trabalho.
No decorrer dos cursos, também é disponibilizada para aqueles que já possuem pequenos negócios a oportunidade de saírem da informalidade e registrarem suas empresas. Paralelo a isso, palestras sobre gestão e empreendedorismo são ministradas como forma de auxiliar os trabalhadores.

Fonte: Ascom Setre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *