Pílula que emagrece sem exercícios pode se tornar realidade

Arquivado em: Entretenimento,Geral |
Imagem ilustrativa - Google

Imagem ilustrativa – Google

Horas e horas de dedicação antes, durante e depois dos exercícios físicos na academia podem ser transformadas em…uma pílula. Parece mentira, né? Mas já há cientistas trabalhando para que esta ideia se torne realidade em breve.

Um estudo publicado por pesquisadores da Universidade de Sydney, na Austrália, mostra que eles fizeram um mapeamento de todos os efeitos que o esporte provoca nos músculos esqueléticos, que formam 90% do corpo.

Com isso, várias pessoas que sofrem de doenças como diabetes, obesidade e problemas do coração. “Podemos dar um grande salto no campo da medicina. Há muito tempo pensávamos que havia muitas reações decorrentes dos exercícios. Fomos os primeiros a criar o mapa e agora sabemos a sua complexidade”, disse Nolan Hoffman, autor do estudo, ao jornal “El Clarín”.

Com a ajuda de quatro voluntários, que entregaram amostras de músculo antes e depois de se exercitarem em uma bicicleta ergométrica, o estudo foi capaz de identificar mais de 1.000 mudanças que ocorrem no tecido muscular.

Mas o que significa tudo isso? “O ponto é que a gordura pode se tornar músculo, e isso seria uma excelente ferramenta para combater a obesidade. Portanto, conhecer as mudanças na célula muscular pode permitir encontrar pequenas moléculas que podem ser usadas para desenvolver medicamentos. Por enquanto, é conhecida apenas a função da irisina, que converte a gordura marrom em gordura branca e aumenta o gasto calórico sem a realização de exercícios”, explicou a médica especializada em nutrição Mônica Katz.

Mas a disponibilização de uma pílula que de fato ajude a deixar o corpo mais magro e saudável sem exercícios ainda deve demorar. Segundo os autores do estudo, a inovação não chegará ao mercado em menos de dez anos, pois leva tempo para que sejam identificadas e transformadas em medicamento todas as alterações moleculares provocadas por exercícios.

Além disso, médicos e nutricionistas continuam afirmando que, não importa a qualidade da pílula, nada é melhor para uma vida saudável do que exercitar o corpo e ter uma alimentação equilibrada. Então, pelo menos por enquanto, mexa-se!

Fonte: Vida-estilo.yahoo.com

Deixe uma resposta