Portal Luís Correia – Pesquisa revela os erros mais comuns em uma entrevista de emprego

Arquivado em: Entretenimento,Geral |
Imagem:Reprodução/Cosmopolitan

Imagem:Reprodução/Cosmopolitan

Até as pessoas mais confiantes podem se sentir estressadas e desconfortáveis em uma entrevista de emprego. Para ajudar quem procura uma vaga e quer se dar bem, o site americano CareerBuilder fez uma pesquisa com 2.600 profissionais de RH e descobriu que os erros mais comuns são fáceis de serem evitados.
Veja a lista do que não é legal:
Falta de preparação
Não deixe seu excesso de segurança fazer com que você se dê mal durante a conversa. “Se você não ler sobre a empresa e pesquisar tudo o que puder sobre ela. Se não fizer isso e for questionada vai aumentar seu nervosismo e perder a oportunidade”, explicou ao site a chefe de RH Rosemary Haefner.
Aquela mentirinha
Dar um upgrade no seu currículo com uma leve colorida nas suas capacidades ou em algo que você já fez é muito perigoso. Primeiro que “não mentir” é um mantra para todas as áreas da sua vida. Fora que durante a conversa, o entrevistador pode perguntar detalhes e te pegar em contradição.
Nariz empinado
Por achar que ter confiança é fundamental, pode exagerar e chegar na entrevista se achando. Isso vai pegar mal. Segundo a pesquisa, 59% dos recrutadores afirmaram que arrogância é eliminatória em uma entrevista.
Sem olho no olho
Quase 70% dos entrevistados disseram que um candidato que desvia o olhar ao responder é desqualificado. Aí, é preciso fazer o balanço entre ser confiante e fazer o contato visual e não ficar de nariz empinado.
Roupa nada a ver
Quando perguntados se a roupa do candidato importava na entrevista, 49% dos entrevistados pelo CareerBuild disseram que sim. Isso quer dizer que é melhor você ir na entrevista com o dress code do lugar em que você vai trabalhar. Se tiver um, melhor seguir.
Chegar atrasada
Acorde bem mais cedo do que o comum, deixe a roupa separada e faça o que puder para chegar no horário. Isso demonstra para quem vai te entrevistar que você tem senso de responsabilidade e organização.
Inquietação
A maior parte dos profissionais que participaram da pesquisa acham irritante conversar com candidatos que não param na cadeira. Seja mexendo nervosamente as pernas ou girando de um lado para o outro.
Linguagem corporal errada
Os empregados reparam em tudo, inclusive no que o seu corpo fala. 32% acham que cruzar os braços durante a conversa algo negativo. Também não curtem pessoas que gesticulam demais.

Fonte: COSMOPOLITAN UK

Deixe uma resposta