Presidente volta a confirmar compromisso de repassar R$ 2 bilhões aos Municípios

Arquivado em: Geral,Politíca |
O presidente da República, Michel Temer, voltou a confirmar o compromisso de repassar R$ 2 bilhões em forma de Auxílio Financeiro aos Municípios (AFM). Em vídeo divulgado dia 1º de dezembro, Temer diz que, graças às melhorias nos resultados econômicos, os recursos serão repassados para que os prefeitos paguem o 13º dos servidores e fechem as contas de 2017 com mais tranquilidade.
A liberação da ajuda emergencial foi uma resposta à campanha Não Deixem os Municípios Afundarem, promovida pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) e pelas entidades estaduais e regionais de governo locais, que reuniu mais de 2 mil gestores locais na Capital Federal. Na ocasião, Temer recebeu a liderança municipalista no Palácio do Planalto, e garantiu o repasse da verba por meio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).
No vídeo institucional, o chefe do Executivo falou em boas notícias e avanços. Além dos resultados da economia, ele comemorou saldo positivo do Produto Interno Bruto (PIB). “O PIB é a soma de todas as riquezas produzidas pelo País, que é fruto do trabalho de todos os brasileiros. Os números mostram que recuperamos os investimentos. É o primeiro resultado positivo em mais de três anos”, ponderou.
04122017 temerA redução nos números de desempregados também fez parte do pronunciamento. “A realidade é essa, nossa economia cresce, a inflação e os juros caem incentivando a produção e o consumo”, disse. De acordo com ele, os avanços são reflexos das reformas promovidas pelo governo, aprovadas pelo Congresso Nacional. “Produzimos mais mudanças que qualquer governo recente. Estamos transformando o Brasil”, garantiu Temer.
Previdência
Sobre a próxima bandeira de seu governo, a reforma da previdência, o presidente da República disse que é fundamental para garantir a continuidade do crescimento. “É uma reforma para o povo, porque combate privilégios e mantém os direitos de quem já se aposentou ou mesmo de quem já tem condições para aposentar-se. Não muda nada para o trabalhador rural, nem para os mais pobres, nem para os que dependem da assistência social”, argumentou.
Ao final de sua fala, Temer diz trabalhar para “convencer os companheiros do Congresso Nacional, que muito tem auxiliado o governo, a votar essa matéria pelo bem de todos”. Ele também solicitou o apoio dos brasileiros na construção de um Brasil melhor.

Fonte: CNM