Rejane anuncia pacote para recuperar e desenvolver educação

Arquivado em: Geral,Piauí |
Posse Rejane Dias na Secretaria da Educação (Foto:Raoni Barbosa)

Posse Rejane Dias na Secretaria da Educação (Foto:Raoni Barbosa)

A deputada federal Rejane Dias foi empossada como secretária da Educação, na manhã desta segunda-feira (23), em solenidade no Palácio de Karnak. O evento contou com a presença do governador Wellington Dias; secretários do Estado; deputados; professores e alunos das escolas públicas do Estado e do pastor da Igreja Cristão da Família, Ricardo Dias.
Deputada atuante na área da inclusão social e na Frente Parlamentar de Políticas Públicas contra Drogas, Rejane assume a pasta com alguns desafios. Segundo o secretário interino da Educação, Hélder Jacobina, que deixa o cargo, “a nova secretária tem muitas dificuldades a enfrentar, como o pagamento de dívidas da gestão anterior”.
Jacobina frisa que, apesar das dificuldades enfrentadas, a educação do Piauí já obteve avanços. “Avançamos nas contratações de novos professores; iniciamos um programa de valorização do docente, com o pagamento do piso salarial e a convocação de concursados. Acredito na competência da dona Rejane Dias, que já tem um histórico de atuação na área da assistência social e tem capacidade de estabelecer uma gestão de resultados na educação”, explica Jacobina.
A nova secretária da Educação afirma que começará sua gestão dando continuidade ao trabalho anteriormente executado por Hélder Jacobina, no sentido de organizar as demandas da secretaria, cumprindo as leis de responsabilidade fiscal. “Já foram convocados 700 professores e 34 nutricionistas para o quadro efetivo da Secretaria da Educação (Seduc), e feito o repasse em tempo hábil para 670 escolas para garantir o início do ano letivo. Nossa meta é o foco na gestão e a melhoria dos indicadores da educação”, relata Rejane. 
Rejane Dias falou da parceria que deseja estabelecer com o Movimento Brasil Competitivo, em que buscará consultoria para o planejamento estratégico da sua gestão, visando principalmente melhorar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) no Ensino Médio, reduzir a taxa de analfabetismo, promover a alfabetização na idade certa e aumentar o número de escolas com Ensino Médio técnico profissionalizante. “Nossa meta é ouvir a comunidade escolar para que participe desse planejamento e faremos também a eleição direta de todos os diretores das escolas”, enfatiza Rejane.
Em seu discurso de posse, Rejane Dias anunciou um pacote com 15 medidas para recuperar a atual situação do sistema de ensino público estadual e iniciar o processo para avançar os índices educacionais do Estado.
O objetivo é organizar o sistema de ensino do Piauí de forma a sair da 19ª colocação no ranking do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) para as primeiras colocações em um período de 10 anos. “Isto será feito com um pacto educacional, com objetivos claros e uma gestão profissionalizada para atingirmos as metas esperadas”, completou a nova secretária.
Rejane explica que parte das ações já está em andamento, principalmente as medidas emergenciais para garantir o início do período letivo e iniciar a recuperação das escolas e da estrutura administrativa da Seduc. As demais são medidas que visam desenvolver o sistema de ensino de forma a melhorar os índices educacionais em todo o Estado, como a expansão do ensino de tempo integral, profissionalização da gestão, com incentivo aos professores e servidores.
O governador Wellington Dias fala da responsabilidade de assumir a pasta, “é um desafio grande ocupar a Secretaria da Educação, mas a Rejane tem bagagem para isso; e contará com o apoio da Assembleia Legislativa do Piauí e da bancada federal”. O governador afirma que a Seduc possui 308 obras em andamento e que busca condições de adequar a educação para a formação profissional, “eu gostaria que fosse possível abrir as escolas aos fins de semana para aqueles que não têm condição de estudar durante a semana; queria também vincular as escolas de formação em tempo integral ao Pronatec, levar a educação a todos os centros; enfim, melhorar o Piauí através da educação”.
AÇÕES EMERGENCIAIS (EM ANDAMENTO):

1 Pagamento do piso do professor, com valor retroativo a janeiro e atingindo todas as classes, níveis e os aposentados.

Hoje, a menor remuneração para o professor 40 horas é de R$ 2.221,75 reais, (R$ 303 reais acima do piso nacional).

2 Convocação de 34 nutricionistas e 700 professores concursados.

3 Reforma e modernização do almoxarifado da Seduc.

Em janeiro foram encontrados livros, equipamentos e até alimentos jogados, e sendo desperdiçados em local sem segurança. Foi dada finalidade aos alimentos e livros encontrados e, hoje, o almoxarifado encontra-se reformado, seguro e com controle eletrônico de estoque.

4 Regularização de cursos profissionalizantes em mais de 70 escolas.

5 Busca pelos recursos federais para a estruturação da Educação.
O Piauí possui mais de R$ 100 milhões de reais a receber do Ministério e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para financiar programas e obras.

6 Recuperação de mais de 150 escolas para início do período letivo.

NOVAS AÇÕES PARA A EDUCAÇÃO

1 Acabar com as filas para realização de matrículas e transferências (sistema online).

2 Controle de freqüência e rendimento escolar (acesso por computador e celular)

3 Profissionalizar a seleção e eleição dos diretores das escolas estaduais

4 Aumentar o número de escolas de tempo integral.

5 Reduzir o analfabetismo

6 Expandir o ensino técnico-profissionalizante e ampliar as oportunidades para que os alunos da rede pública cheguem à Universidade.

7 Aumentar a parceria com as prefeituras, para que elas possam formar alunos mais qualificados e alfabetizados na idade certa, antes de chegarem ao Ensino Médio.

8 Restabelecer o programa dos cursinhos populares, para que mais alunos da rede pública ingressem na universidade.

9 Ampliar o ensino especial e torná-lo uma referência para o Brasil.

Fonte: Celina Honório-CCom
 

Deixe uma resposta