Saques de contas inativas vão injetar R$ 35 milhões na economia

Arquivado em: Geral,Politíca |
dinheiro fgts

Imagem Ilustrativa

 

Com o alto volume de repasses das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), a expectativa dos recursos que serão injetados na economia aumentou. Em vez dos R$ 30 bilhões anunciados, espera-se agora que mais de R$ 35 bilhões possam estimular a economia nos próximos meses. O valor representa um impacto de 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país).
Somente na última sexta-feira (10), foram sacados cerca de de R$ 3,3 bilhões. Os valores foram liberados pela Caixa Econômica Federal durante mais de 530 mil atendimentos em 1.841 agências do banco.
De acordo com o presidente da Caixa, Gilberto Occhi, o movimento financeiro nas agências chegou a quase metade do valor total a ser sacado pelos nascidos em janeiro e fevereiro, que é de R$ 6,97 bilhões. 
Após se reunir com o presidente Michel Temer, Occhi informou que, dos R$ 3,260 bilhões, quase R$ 2 bilhões foram creditados diretamente na conta corrente dos beneficiados, o que tirou a necessidade dos cidadãos comparecerem presencialmente às agências.
De acordo com o calendário divulgado pelo governo, a partir de 10 de abril, será liberado o dinheiro dos nascidos em março, abril e maio. Gilberto Occhi disse que o banco estuda a possibilidade de abrir as agências um sábado antes do dia 10 do mês que vem, ou seja, dia 8, para os trabalhadores regularizarem pendências, como atualização de dados e documentos. O motivo, segundo ele, é que durante o feriado da Semana Santa, isso não será possível.
A partir de maio, os nascidos em junho, julho e agosto terão acesso aos recursos das contas inativas. Os aniversariantes de setembro, outubro e novembro poderão sacar os valores a que têm direito a partir de 16 de junho. Por fim, a partir de julho, será liberado o dinheiro dos nascidos em dezembro. No total, há 49,6 milhões de contas inativas aptas a ter os valores liberados.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Agência Brasil 

Deixe uma resposta