Secult garante liberação de recursos aos Pontos de Cultura do Piauí

Arquivado em: Geral,Piauí |

Imagem Divulgação

A Secretaria Estadual de Cultura (Secult) dá continuidade ao projeto que abrange 80 Pontos de Cultura no Piauí. A partir da próxima semana será iniciado o repasse dos recursos, num total de R$ 2,5 milhões, para as entidades proponentes de Pontos de Cultura por todo o Estado, que trabalham em diversas áreas como dança, teatro, capoeira, música e artesanato, além de abranger também comunidades quilombolas e de remanescentes indígenas. A solenidade que marca a liberação desses recursos acontece na segunda (3), a partir das 10h30, no Palácio de Karnak.
O Ponto de Cultura “Nossas Raízes”, de Batalha, levará uma apresentação musical para a solenidade, que também deve contar com a presença de representantes de outros pontos de cultura do Estado.
“Estamos trabalhando há um ano para retomar a liberação desses valores, que já estão disponíveis. Os Pontos de Cultura desempenham um papel importante nessas cidades, levando o fazer cultural à população através de cursos, oficinas e apresentações. Sem dúvida, este é um marco importante para a cultura piauiense, pois garante o incentivo do projeto, presente em 76 municípios”, explica o secretário estadual de Cultura, Fábio Novo.
Em janeiro deste ano, a Secult realizou um encontro com presidentes das associações proponentes dos Pontos de Cultura do Estado, para tratar da liberação dos recursos.
O Programa Cultura Viva é o responsável pela Rede de Pontos de Cultura do Piauí conveniada com o Ministério da Cultura (MinC). O convênio Nº 363/2007 foi assinado em 2007 e contemplou os 80 Pontos de Cultura, com três parcelas de R$ 60 mil para cada ponto. A primeira parcela foi paga em 2008 a todos os 80 Pontos de Cultura, com um valor total de R$ 4,8 milhões. Em 2013, a segunda parcela foi paga apenas a 37 Pontos de Cultura com um valor total de R$ 2.220.000,00. A partir da próxima semana será iniciado o pagamento do restante da segunda parcela aos 43 Pontos de Cultura que não foram contemplados em 2013, com um valor total de R$ 2.580.000,00.
A liberação do recurso acontece por ordem de solicitação acompanhada da documentação de habilitação plena no Siscon e visitas in loco da Coordenação Estadual que emite o parecer favorável à liberação.
Criada em 2014, a Política Nacional de Cultura Viva visa garantir a ampliação do acesso da população aos meios de produção, circulação e fruição cultural a partir do Ministério da Cultura, em parceria com governos estaduais e municipais e por outras instituições, como escolas e universidades.

Fonte: Juliana Nogueira – CCom