UESPI, Capes e Seduc firmam parceria para expansão do ensino superior no Piauí

Arquivado em: Geral,Piauí |

UAPI

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI) recebeu nesta quarta-feira, 10, a visita técnica da Diretoria de Educação a Distância da Capes para acompanhar o processo de implantação dos polos da Universidade Aberta do Piauí (UAPI), criada em decreto pelo Governo do Estado em dezembro de 2016. A proposta é, inicialmente, a abertura de 60 turmas de cursos de educação superior mediados por tecnologia em 60 municípios que ainda não possuem oferta de ensino superior.
Alexandre Marques Póvoa, da coordenação de apoio a Polos da Capes, foi recebido na sede do Núcleo de Educação a Distância (NEAD/UESPI) pelo diretor geral, Arnaldo Brito, pela diretora adjunta, Laura Torres, e pelo Superintendente de Ensino Superior da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), Ellen Gera de Brito Moura.
Arnaldo Brito disse na reunião que todas as exigências de projeto pedagógico e trâmite jurídico para a implantação dos novos polos já foram concluídos e que após a assinatura do Acordo de Cooperação Técnica – ACT entre a Capes, Seduc e UESPI, o governo do estado já poderá fazer o lançamento do edital com a oferta das novas vagas.
“A visita da Capes é uma das etapas para o processo de autorização para funcionamento dos cursos, a parte pedagógica está pronta, o projeto foi elaborado. Está tudo tramitando bem para sair o edital de novas vagas ainda este semestre”, antecipou Arnaldo.
A proposta da Seduc é usar o sistema de mediação tecnológica com transmissão via satélite implantado no sistema de Educação no Piauí desde 2012 e que já é usado para aulas no Ensino Médio, ensino de Jovens e Adultos e em preparatórios para o Enem e cursos técnicos.
O superintendente de Ensino Superior da Seduc, Ellen Gera, falou na reunião sobre as condições estruturais que a UAPI já dispõe para viabilizar o funcionamento dos novos cursos. “A estrutura já está montada nas escolas, usando este material tecnológico já existente, os polos estão sendo montados próximos às escolas para que se possa fazer uso deste sinal de internet. Mantendo na escola e ao redor oito salas conectadas com o sistema”, explicou Ellen.
Durante a visita técnica, a Capes procurou saber sobre as reais demandas por turmas de ensino superior no Piauí e como está definido o planejamento pedagógico. Conforme apresentado pela Seduc, os novos cursos serão na modalidade “presencial por mediação tecnológica”, onde as aulas serão ministradas via conferência por um professor em estúdio em Teresina para os 60 polos e na sala de aula os alunos serão acompanhados por um tutor ou mediador educacional e também farão atividades complementares através da plataforma digital.
Entre as orientações dadas pela Capes na reunião está a de que a UAPI pode fazer a opção por criar extensões dos polos para cidades vizinhas e que as bibliotecas podem ser virtuais, assim como laboratórios. “Já existe a Educapes com seis mil documentos disponibilizados e algumas instituições no Brasil já possuem estes laboratórios e o Piauí pode fazer parcerias para utilizá-los”, esclareceu Alexandre Póvoa.
A meta do governo para o ano de 2018, através da Seduc e da UESPI, é oferecer uma cobertura com oferta de curso superior para 50% dos municípios do Piauí.

Fonte: ASCOM/NEAD

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *