Uespi e Renobio discutem criação de mestrado na área de biotecnologia

Arquivado em: Geral,Piauí |

Ascom Uespi

O reitor da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), Nouga Cardoso; a vice-reitora Bárbara Melo; e o pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação (Prop), Geraldo Luiz, receberam, nessa terça-feira (06), os coordenadores do programa de mestrado em rede de biotecnologia – Renorbio, José Ferreira e Rómulo José Vieira. Na reunião, discutiu-se a criação do mais novo programa de pós-graduação stricto sensu em rede da Uespi, dessa vez, na área de biotecnologia em saúde humana e animal.
O novo mestrado é diversificado no contexto nacional, pois mostra a enorme importância de pesquisas científicas na elaboração de medicamentos e auxilia pesquisas que buscam conhecer, mapear e analisar as origens, a diversidade e a distribuição da fauna e flora brasileira, além de avaliar as possibilidades de exploração sustentável.
José Ferreira ponderou sobre o programa. ”Queremos formalizar parcerias na área de biotecnologia em saúde humana e animal a partir de  pesquisas com biofármacos, trabalhamos muito com a biodiversidade da caatinga do sertão tentando isolar moléculas e novos medicamentos”, explicou o professor.
A pós-graduação também irá contribuir  para a formação dos alunos que, ao saírem da graduação, poderão ingressar logo numa pós-graduação. O programa em rede traz parcerias com a Universidade Fluminense, Universidade Minas Gerais, Pontifícias Universidade Católica de Brasília, Universidade de Manguinhos, Cesmaque, Universidade Estadual do Ceará e agora a Universidade Estadual do Piauí.
“Essa parceria com a Uece e a UespiI vem desde 2011, e agora fomos procurados pela Universidade Estadual do Ceará para ingressar num programa de mestrado profissional em rede de biotecnogia em saúde humana e animal. É um programa que tem conceito 4 da Capes. A ideia é que a Uespi passe a ingressar no programa logo de imediato e já participe com docentes ofertando vagas para ingressantes com edital previsto para ser lançado em julho. Isso significa que a Universidade Estadual do Piauí passará a ter um outro programa de pós-graduação, ficando com seis mestrados e com uma boa perspectiva para chegar a ter doutorado aqui”, explicou o pró-reitor Geraldo Eduardo.

Fonte: Vanderson de Paulo – CCom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *