Universidade do Delta é aprovada pela Comissão de Educação

Arquivado em: Geral,Local |
Foto:Doroty Amaral

Foto:Doroty Amaral

O governador Wellington Dias participou, nesta quarta-feira (07), da sessão na Comissão de Educação que aprovou o Projeto de Lei 5272/16, do Poder Executivo. O projeto cria a Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar), por desmembramento da Universidade Federal do Piauí (UFPI). 
Segundo o governador, a Universidade será implantada a um baixo custo e beneficia, principalmente, a parcela mais carente da população. “Essas pessoas sofrem com a dificuldade de acesso ao ensino superior público, gratuito e de qualidade, pois precisam ter recursos para se deslocar às capitais para estudar. O processo de democratização da educação superior e da educação profissional e tecnológica tem acontecido por meio da interiorização”, destacou Dias.
A criação da Universidade do Delta do Parnaíba é um sonho antigo do governador Wellington Dias. “A UFPDPar terá uma quantidade de cursos significativos, tais como medicina, engenharia de pesca, administração, contábeis e outros que suprem a demanda da região. A oferta de ensino superior e a geração de conhecimentos científicos e tecnológicos da universidade serão ampliadas, promovendo o desenvolvimento econômico de toda a mesorregião norte piauiense”, atentou.
A sede da universidade será em Parnaíba (PI), onde é atualmente o campus da UFPI. Com isso, todos os cursos, profissionais e alunos atualmente na Federal do Piauí irão para a nova universidade. Os recursos da UFDPar virão do Orçamento da União, além de subvenções de entidades públicas e particulares, convênios, dentre outros. O custo anual da nova universidade, estimado pelo governo, será de R$ 13,5 milhões.
Tramitação
A proposta, já aprovada pela Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público e pela Comissão de Educação, tramita em regime de prioridade e caráter conclusivo e ainda será analisada pelas comissões de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça. Se aprovada, segue para o Plenário.

Fonte: Lorenna Costa – Ccom

Deixe uma resposta